26.8.08

Venturas e Desventuras de Voar

Estes dias têm sido muito concorridos:
Quarta-feira, dia 20, um avião da Spanair despenha-se fazendo 153 vítimas.
Sábado, dia 23, um avião da Easyjet que fazia Londres-Olbia, teve de aterrar de emergência em Nantes, o cockpit encheu-se de fumo. Não houve baixas. Neste mesmo dia um avião da SwissAir teve de aterrar de emergência em Genebra ao receber uma ameaça de bomba, o aeroporto esteve fechado várias horas.
Tinha programado voltar das férias nesse dia, mas o atraso do avião de Lisboa-Genebra era tão grande que decidi adiar a viagem para o dia a seguir. Passei a noite em Lisboa, claro.
No domingo 24, um avião no Paquistão despenha-se matando 65 pessoas.
Dia 25 de Agosto, um avião da Ryanair, que fazia Bristol-Barcelona, sofreu uma despressurização da cabine, as máscaras de oxigénio caíram e o avião desceu mais de 8.000 metros em 5 minutos. Não houve baixas. Mas acredito que não ganharam para o susto.
Ontem, 26, um avião do Sudão foi sequestrado, alegadamente, o sequestrador pretendia asilo na Inglaterra. O avião aterrou na Líbia sem mais incidentes.
Hoje, 27 de Agosto, um avião da Air France sofreu um incidente, após a aterragem, o avião parou com a roda da frente fora da pista.
Hoje, também, um avião da Easyjet que fazia Genebra-Naples, fez uma estranha aterragem, o avião bateu com muita força no chão, a equipa que se encontrava na retaguarda foi a que sofreu mais com o impacto. A minha colega ficou com dores nas costas, e eu apanhei um susto do caraças.
Muitas vezes perguntam-me se não tenho medo. Na realidade, há dias em que acordo a pensar que hoje pode ser o meu último dia de vida, e por irónico que isso possa parecer, dou por mim a aproveitar muito mais a vida. A desfrutar de tudo o que ela me pode oferecer.
Posso dizer, que no meu caso, a noção de morte, faz-me viver mais, abarcar com mais vontade todas as oportunidades, encontros e desencontros, alegrias e tristezas.
Hoje, posso dizer que até aqui não me arrependo de nada do que fiz, só me arrependo de uma coisa, que deveria ter feito e não fiz, mas sei que ainda vou a tempo de concretizar esse sonho, ele já tem barbas, é um sonho antigo.
Espero viver para o ver materializado.
E, não, não tenho medo de andar de avião.

4 comentários:

VM disse...

1.espero que possas realizar o que não fizeste.
2.se fosses ter medo de fazeres o que fazes então não saias de casa, assim aprendeste a dar um valor diferente à vida, às vezes é preciso estes precalços na vida para realmente darmos valor a ela e vermos o quanto somos frageis.

be happy

=)

Sofia disse...

Gabo-te a coragem. Fui para a Tunísia cheia de medo e voltei com o mesmo receio...

:|

_SunFlower_ disse...

Eu não tenho medo de andar de avião. E não acho que os aviões andam aí todos a cair (ou não tivesse um namorado quase-piloto, que no esta semana se ia despenhando também por causa do mau tempo).

Mas que é estranho estes aviões todos de repente, é.

LadyBird disse...

Ele já está em alguma companhia?