5.5.08

A "Pseudo"- Pobreza

Nestes últimos dias os média lembraram-se da pobreza. A probreza isto e aquilo e estamos muito preocupados e tal.
Pois bem, aquilo que eu acredito é que não estamos preocupados coisa nenhuma. Oferecemos uns pacotes de arroz ao Banco Alimentar e pronto, já nos sentimos menos culpados por haver pobrezinhos em Portugal.
E continuamos a nossa vidinha, preocupados com o aumento dos juros, e ai Deus nos acuda porque não vamos conseguir pagar a casa no próximo mês, porque comprámos uma casa acima das nossas possibilidades. AH! e o carro?? aliás, e os carros, porque isto de andar de transportes, não dá. Assim, como podemos comprar carros a crédito, compramos logo um novo e com muita potência, uma bomba, como se costuma dizer. E depois, depois temos a televisão do tamanho de um out-door e o dvd xpto. Passamos o fim de semana "todinho" no centro comercial a alimentar o nosso consumismo. Durante a semana, levamos o tempo todo a falar mal dos governantes, e do patrão, e dos salários que são uma merda, e do Benfica que anda pelas ruas da amargura. E atenção, eu concordo com isso tudo, principalmente, a parte do Benfica... LOL
Acho que temos uma política podre, corrompida e viciada. Acho que os salários são uma merda,(ainda não sei o que ainda fazem aí).
Estas pessoas são pobres? claro que sim, são pobres de espírito. Criticam por um lado e por outro fazem uma vida de luxo, podre, mas luxo.
Há pobres, em Portugal? Há, há sim , senhor. Mas estão tão camuflados que quase não os conseguimos ver. Porque os pobres que se dizem pobres, não são os verdadeiros pobres, esses são os pseudo-pobres. São os que têm casas dadas pelo governo, têm rendimentos de RSI (Rendimento Social de Inserção, antes era o Rendimento Mínimo Garantido), comida dada pela paróquia ou por alguma associação. Que têm trabalhos precários, mas não declaram o que recebem, que têm rendas de 10 euros e que não pagam. Têm carros noutros nomes para que ninguém saiba que têm carro, casas com aparelhagens, televisões, filhos com telemóvel, enfim, a lista é interminável. E claro, os miúdos, vão para a escola sem tomar o pequeno-almoço, e nós nos revoltamos com isso. "coitadinho, é pobre, o governo não faz nada e blá, blá, blá".
Já vi pessoas a recusarem empregos porque assim, tinham de trabalhar, e ficarem sem o rendimento do estado.
Há imensos sem abrigo em Portugal, existem, igualmente, imensas camas vazias em centros de acolhimento, e porquê? Até agora ninguém me soube responder. Porque é que eles continuam nas ruas?
E eu pergunto-me, há pobres em Portugal, e respondo: Há, sim senhor. Há pobres, mas os verdadeiros pobres estão escondidos, porque têm vergonha, tiveram fatalidades na vida, que os impossibilitou de manter as suas coisas, que tiveram de vender tudo, e que não passam o fim de semana no centro comercial. Com a idade que têm ninguém lhes dá trabalho, ou já são idosos demais para trabalhar. Os estrangeiros que vêm sem nada e que são explorados até ao tutano. Toxicodependentes que estão presos a um vício e nada têm do que a libertação momentânea de uma próxima dose.
Mas diz-se que 20% da população é pobre, ou seja, um em cada cinco portugueses é pobre.
Sinceramente, acho que aquilo que Portugal precisa mesmo neste momento, é de construir um novo aeroporto. Não acham?
Porra, se achamos que não, porque é que não fazemos nada para impedir isso? Porque é que criticamos, mas não somos capazes de nos mobilizar para fazermos frente ao governo? Porque falamos mal, mas vivemos num absentismo nojento...

4 comentários:

VM disse...

joaninha eu voto em ti... exelente "post" e concordo contigo em quase tudo...

falta mobilização das pessoas, mas elas preferem reclamar do que agir...

Fa menor disse...

Bom texto, amiga...
Os verdadeiros pobres são os que sentem vergonha da sua condição e se escondem, porque também sabem que não lhes valerá de nada revelarem-se pois ninguém fará nada por eles. O revelar a sua pobreza seria mais uma humilhação.

Beijinho

KAPAS disse...

Eu pròprio ñ conseguiria expor tão bem , concordo ctg e c/ o meu "camarada" VM, tà tudo dito praticamente os pontos chave tão todos là, òptimo post, as minhas felicitações.

rutinha disse...

concordo em quase tudo o que aqui dizes...tal como tu, o meu conceito de pobreza não passa em ter dificuldades em pagar uma casa ou um carro. Mas tb sei, pq estou nesse grupo, que qdo comprei casa podia perfeitamente pagá-la e agora ja me vejo à rasca. se um de nós (do casal)ficasse sem emprego, iria passar à categoria de pobre pq mmo q quisesse vender a casa, ia ser mto dificil. nos dias q correm facilmente se passa de um limiar p outro, mmo p casais como é o meu caso, que não tem filhos, nem ecrans plasmas, nem carros topo de gama, nem casas caras...