7.9.07

Os relacionamentos existem porque comunicamos e somos seres sociais. Os sentimentos de amor e fraternidade se expandem nestes encontros mais ou menos intensos, mais ou menos correntes.
Na comunicação, para além, de sermos verbais, também percepcionamos, intuimos, exprimimos corporalmente e interpretamos os nossos e os dos outros, baseado em experiência, educação e personalidade.
Ao comunicar selecionamos o nosso conteúdo de acordo com o nosso receptor, logo, expressamo-nos de forma diferente consoante a pessoa e o contexto.
Há conversas fáceis, de ocasião, rotineiras, outras que envolvem dor, sentimentos contrários, revelações duras e amargas. Há conversas encomendadas, premeditadas, esquematizadas por pontos e sequência. Não podem ser adiadas porque sufocam o íntimo do ser. As palavras, os sentimentos lutam por se expressar livremente em direcção ao outro.
O cofre foi aberto, aquele cofre foi violado pelo próprio proprietário, o seu íntimo respirou e foi partilhado, examinado, sujeito a apreciações, sentimentos demonstrados e interpretações diversas.
A surpresa do autor foi como lufada de ar fresco, como brisa numa noite primaveril, junto ao mar na maré vazia.
Um relacionamento concretiza-se quando ambas as partes o desejam e o demonstram regularmente.

4 comentários:

_SunFlower_ disse...

Entro no elevador:

"-Boa tarde (sorriso)"
"-Olá, tudo bem?"
...silêncio...
"-Então, o tempo parece que voltou a mudar não é?"
"-Pois foi, é verdade"
"-Espero que não fique assim o resto do Verão"
"-Pois é (sorrisos)"
"-Bem, então bom resto de semana"
"-Obrigada, igualmente. Cumprimentos lá em casa."
"-Obrigada, com licença."


acho que se enquadra, não?

LadyBird disse...

Realmente um dos sítios mais constrangedores é sem dúvida o elevador. Pergunto-me constantemente porque será?

Neo disse...

Eu não falo com desconhecidos nos elevadores… bem… depende da pessoa! :)

Fa menor disse...

Como seres sociais que somos não nos podemos fechar aos outros. Isso seria a morte!

Bjinho

Fa-